Gatilhos sutis da lei de causa e efeito - Marta

Jefferson Severino - 05/06/2020 SC 01571 JP

Gatilhos sutis da lei de causa e efeito
Marta

 
Haverá dias em tua existência na Terra que pensarás em de tudo desistir.
 
Cinzentas e difíceis, as horas se converterão em amargas experiências que buscarão te colocar à prova a tenacidade e perseverança.
 
Amigos desaparecem, adversários sobram na estrada comum.
 
Doenças surgem, inesperadas, e a fragilidade orgânica te obrigará a refazer planos e adiar projetos acalentados.
 
A miséria material te rondará os passos da vida familiar, fazendo escassear recursos outrora abundantes, constrangendo todos em tua volta a apertar os cintos, economizando o que antes constituía supérfluo.
 
Credores e dívidas parecem se multiplicar sem controle, escasseando a fonte de recursos de manutenção das necessidades materiais.
 
O riso fácil cede espaço à amargura e ao pranto dorido.
 
Há dias da caça e há dias do caçador, afirma o refrão popular.
 
Serão nestes dias de dificuldades que testaremos nossa fidelidade a Deus e nossa constância nas atividades do bem. Enquanto tudo transpira facilidade, é muito fácil ser fiel e atender os deveres para com a vida. Desafiador é permanecer confiante e de bom ânimo quando prateleiras jazem vazias e estômagos famintos reclamam um naco de pão.
 
Chamaríamos a estes dias de instantes dourados. É quando provações descem do alto, nos conferindo se a fé é lúcida e robusta ou ainda estamos na fase do escambo divino, trocando com Deus favores e bençãos, mediante oferta dizimista desta ou daquela natureza. 
 
Muita gente acredita que por ter simplesmente aceitado a orientação cristã deve ser distinguido por Deus, a separar estes filhos das provações e dores a outros reservados.
 
Ainda aqui o exercício da astúcia, da esperteza, buscando ludibriar as divinas leis, disfarçando o próprio materialismo e o apego ao transitório em forma de aparente fidelidade aos propósitos da divindade.
 
Indispensável que amadureçamos para as relações harmônicas com os estatutos que regem a existência, pois que estes não se deixam dobrar aos caprichos e exercícios de arrogância e presunção da criatura humana. Por serem divinas, são perfeitas. Imutáveis.
 
Acionadas pelos gatilhos sutis da lei de causa e efeito, ofertam a cada um os frutos de suas próprias sementeiras de outrora, os fazendo degustar o fruto doce ou amargo das escolhas feitas, pois que toda semente fértil produz. 
 
A escolha é nossa.
 
Somos hoje o que nos fizemos ontem. Seremos amanhã resultado dos investimentos de agora.
 
Provações são testes, dificuldades são provas, dores são lições, lágrimas limpam a visão distorcida que temos da vida, decepções são visitas da verdade, desilusões são convites ao retorno da realidade abandonada em nome de projetos ilusórios.
 
Se te vejas presentemente sacudido por vendavais nas emoções, conflitos dos sentimentos e aflições diversas, exercita a paciência, labora infatigável no bem e segue tua estrada confiante. Toda tempestade passa após lavar a atmosfera carregada.
 
Situa tua confiança em Deus e marcha um centímetro que seja por dia.
 
Sorri na dificuldade e não percas teu bom humor nos momentos desafiadores. Sabes que Deus não ignora tuas necessidades, mas tens a certeza de que te atenderá no momento certo, dentro dos limites de teus méritos e conquistas evolutivas.
 
Nunca terás o muito. Terás o necessário.
 
O que te sobrar a outrem será destinado por tuas mãos. Deus te fará dispenseiro de muitas vidas, que socorrerás em momentos difíceis como estes que ora atravessas.
 
Alimenta-te de resignação lúcida e caminha alegre. Tens mais do que necessitas.
 
Não comas sozinho o pão que pode ser dividido por dois. Ao teu lado seguem os despossuídos de toda ordem, miseráveis incontáveis, famintos em desespero.
 
Adota a compaixão e observa-te cuidadosamente, constatando que te sobra o que para muitos nunca chegou.
 
À semelhança de Jesus, supera as constrições e aflições do mundo, vencendo teu sombrio continente íntimo.
 
Se escura e longa está sendo tua noite moral, aguarda um pouco, pois dia novo não tarda a nascer, rompendo com sua claridade solar a treva dominadora, fazendo luz em tua marcha e apontando aos teus pés a direção certa.
 
Marta
Psicografia de Marcel Cadidé Mariano
Centro Espírita Caminho da Redenção
Mansão do Caminho
Instituição fundada por Divaldo Franco e Nilson a mais de 75 anos
Marcel também é trabalhador da Federação Espírita da Bahia a mais de 37 anos
Salvador, 05.06.2020
 


 




« Leia outros artigos